Sharing is caring!

Este é o último post sobre obra e materiais, antes de começarmos a falar de mudanças e da decoração d’#acasadahomy!

A escolha de materiais de construção é uma aventura, só comparável com a compra de artigos de puericultura para o primeiro filho…

As características técnicas, a dimensão das peças, as aplicações, a qualidade, a resistência e, claro, o preço e a estética, do número infinito de materiais disponíveis torna esta tarefa um verdadeiro quebra-cabeças.

É muito fácil sentirmo-nos meio perdidos no meio de tantas amostras, como se de uma decisão “para a vida” se tratasse. Na realidade, pode não ser “para toda a vida”, mas é para os próximos anos, quiçá décadas, por isso convém não falhar.

Quando chegou a hora de escolher o revestimento da lareira, fiquei com suores frios. Era a “peça” mais importante da sala. E com ela, tinha de escolher também um novo revestimento para a cozinha (até então de um vermelho alaranjado, not my type), que agora está ligada à sala, como vos falei neste post AQUI. Decisions, decisions…

A convite da MARGRES, fui visitar o showroom em Lisboa (no Parque das Nações) e, com o devido aconselhamento, a selecção começou a ser feita.

Showroom Margres
Showroom Margres

Em toda a casa o mote das nossas escolhas foi: intemporal, ajustado à arquitectura original da casa, mas com um twist de modernidade. Por isso, cabia quase tudo, desde que nós gostássemos….fácil!

Nesta linha de pensamento, na minha cabeça, só havia uma característica imprescindível, os revestimentos tinham ambos de ter um aspecto neutro, meio orgânico, sem brilhos. O problema é que a oferta dentro destas características (e outras) era tanta que liguei ao Arquitecto da Refaz que acompanhou a nossa obra e pedi-lhe para lá ir ter…

Devidamente aconselhados, fomos apertando cada vez mais a nossa selecção, até à Linea Subway!

Esta coleção pertence à gama de grés lâmina, uma nova geração de grés porcelânico revolucionário, produzido pela MARGRES. Através de uma tecnologia inovadora, são produzidas placas de revestimento de grandes dimensões e baixa espessura (as desta Linea têm apenas 3,5mm!), sem perder resistência, permitindo criar acabamentos sem juntas de união, mais luminosos e naturais.

A coleção Linea Subway vai buscar inspiração no espírito da metrópole e na visão urbana, com origens no acabamento do betão e na suavidade do microcimento.

Para a lareira (falámos sobre este dilema AQUI) escolhemos um formato de 300×100, na cor White e não podíamos estar mais contentes. Este tom claro e suave juntamente com a textura “acimentada” dá um look robusto à lareira, mas sem que fique pesado ou demasiado dominante.

Para a cozinha, no entre armários, optámos por peças de 50×100, na mesma Línea Subway, mas na cor Ash, um cinzento tipo betão, que fica conjugado na perfeição com os armários brancos e a bancada preta já existentes. Impressionante como uma mudança tão pequena revolucionou o look da cozinha!

O resultado já está (finalmente!) à vista, nós adoramos, e seguramente vai ganhar ainda mais quando a casa estiver devidamente decorada!

Está quase quase!

Este post foi escrito em parceria com a Margres, líder em Portugal na área de revestimentos e pavimentos cerâmicos de alta gama.