Sharing is caring!

O hall de entrada é como o cartão de visita de uma casa: ainda que não se passe lá muito tempo, causa uma primeira impressão em quem nos visita.

É porventura a divisão da casa que menos nos preocupa ou a que menos nos dedicamos, mas na realidade é um espaço que não devemos descurar!

Antes de mais, o hall de entrada é um espaço funcional: é um sítio de passagem, onde pousamos os nossos pertences, onde fazemos uma última revisão ao “OOTD” (outlook of the day)!

Para garantir a sua funcionalidade, temos de ter alguns elementos essenciais: (1) um móvel de apoio (uma consola, por exemplo) para pousar chaves, óculos de sol e pequenos objetos; (2) um cabide ou bengaleiro para pendurar os casacos, malas e acessórios; (3) um espelho para a hora de saída; (4) boa iluminação; (5) um tapete; (6) detalhes (muitos!).

1. Móvel de apoio

Tradicionalmente, a consola é o móvel por excelência para o hall de entrada: estreito, elegante e funcional, mas dependendo do espaço disponível pode ser utilizado qualquer tipo de móvel como apoio e até para alguma arrumação.

Pode ser uma peça com algum destaque e exuberância, para criar boa disposição e um bom primeiro impacto quando se entra em casa.

2. Cabides e bengaleiros

Já nos dedicámos a este tema aqui. Os cabides podem ser grandes aliados na decoração, havendo peças com design interessante e original.

Tenha uma solução ajustada ao número de pessoas que habitam a casa, para que os casacos e malas não formem amontoados pouco estéticos.

Há cada vez mais famílias que optam por andar descalças em casa ou com calçado próprio. Reserve um espaço próprio para arrumar os sapatos.

 

3. Espelho

Não sendo um elemento essencial, é uma peça que para além de útil ajuda a dar mais profundidade e luz ao espaço (tradicionalmente reduzido).

Há muitos espelhos que são verdadeiras obras de arte. São uma boa maneira de decorar o seu hall de entrada.

4. Iluminação

A maioria das vezes, o hall de entrada não tem luz natural directa e à noite temos de assegurar que temos uma luz agradável e suficiente para entrarmos em casa sem sobressaltos.

A luz de tecto é a opção mais evidente, podendo complementar com outros pontos de luz indirecta, conforme o espaço.

5. Tapete

Os tapetes são antes de mais sinónimo de conforto, mas no hall de entrada são também um “auxiliar de limpeza” já que recebem na linha da frente os detritos que trazemos da rua.

O tapete pode (e deve) ser um elemento decorativo de destaque, sendo essencial ter em atenção não só o seu tamanho, mas também a cor e padrão, já que se irá sujar facilmente, sobretudo no Inverno.

Veja dicas de como escolher um tapete aqui.

  

6. Detalhes

Muitos e bons! São uma boa forma de criar uma decoração personalizada e diferenciada. Um quadro de ardósia para mensagens, uma obra de arte, uma parede de wallart…