Sharing is caring!

A Marie Kondo é escritora (Marie Kondo, A Mágica da Arrumação), consultora e a guru da organização. Com os seus métodos próprios que nos faz questionar se os objetos nos fazem felizes, percebemos que o método KonMari veio para ficar e para revolucionar as casas.

O que é que o método tem de diferente? Feito com eficiência, só se tem de fazer uma vez. Depois disso o trabalho é manter a arrumação diária. Faz-nos perceber se temos determinados objectos porque precisamos deles, se estamos a acumular ou se são peças que nos trazem felicidade.

Está a precisar de dar uma volta à sua casa? Continue a ler e vai surpreeender-se como o método KonMari pode mudar a sua vida e a forma como arruma a sua casa.

  1. Arrume por categorias, não arrume armários; O método KonMari sugere que comece pelas roupas, depois passe para os livros, depois para os papéis, e por último objectos variados e de apego emocional;
  2. Este objecto, traz-me alegria? Confie na intuição na hora de arrumar. Se tem um objecto só por ter, se não lhe traz nem funcionalidade nem alegria, deite fora, recicle, dê a alguém que precise;
  3. Começando por uma categoria, junte tudo o que tem no mesmo espaço para ter consciência do que precisa, do que usa muito ou do que lhe traz alegria. Não cumpre nenhuma função? Descarte-o!
  4. Não acumule. Não, não é preciso ter três escovas de cabelo ou guardar aquela camisola de quando ganhou o campeonato de pingue-pongue em ’98;
  5. Descartar objectos, não é passá-los para uma arrecadação ou para outra casa ou divisão com mais espaço. O objectivo é ter menos coisas no geral e saber exactamente o que tem;
  6. Não empilhe – este ponto foca-se especialmente na roupa. A roupa quando é empilhada desarruma-se com mais facilidade, além de que perde noção do que tem. A Marie Kondo tem um método próprio para dobrar roupa muito mais funcional para o dia-a-dia, que nos permite visualizar todas as peças disponíveis;
  7. Para o que precisa de ficar em caixas, a melhor sugestão é que use caixas transparentes para conseguir ver sempre o que tem;
  8. Cada objecto tem o seu lugar. Cada casa tem a sua organização. A organização que escolher tem de fazer sentido para si e pode não ser a mesma que outra pessoa usa com o método KonMari;
  9. Não tenha medo do desapego. Mesmo de se desapegar de objectos sentimentais. Guarde só as fotografias que forem importantes para si ou coisas verdadeiramente essenciais. As melhores memórias não se guardam em caixas.
  10. Por último, a maior dica e talvez a mais difícil: crie o hábito de arrumar, todos os dias. Resista à tentação de atirar para um canto o que não está a usar, como se fosse um ritual de libertação. Não está a usar, arrume. vai ver que até o descanso lhe vai trazer mais felicidade.