Se tudo correr bem, este ano ainda consigo fazer algumas obras n’#acasadahomy!

Tenho mil ideias na cabeça, uma lista infindável de coisas que gostava de mudar e confesso que já não sei bem por onde começar …por isso, este post é para isso mesmo, para me organizar e para traçar um plano de acção! Espero que seja útil para vocês também!

A casa da homy não é a casa dos nossos sonhos, não é a casa perfeita. É a casa que nos pareceu adequada às nossas necessidades enquanto família em crescimento, a que foi possível com o orçamento que tínhamos e que reunia alguns dos pressupostos para nós essenciais (localização, número de quartos, áreas, etc.).

Mas era a casa que sabíamos ser uma aposta segura e que a pouco e pouco se tornaria a nossa casa perfeita. A casa da homy é claramente um projeto a dois, de família, que se desenvolve ao nosso ritmo. É preciso reunir consensos, definir prioridades, ter orçamento disponível e ter coragem para avançar (é tão importante termos alguém tão maluco como nós!…).

É uma casa em que poucos são os acabamentos de que gostamos… (sofre de muitas ‘patologias’ herdadas dos anos 90…) Há muita coisa que gostávamos de mudar, umas por necessidade, outras mais por gosto pessoal.

Algumas coisas fomos adaptando ao nosso estilo, pondo mãos à obra – como foi o caso da pintura no quarto (ver aqui o resultado final e todo o processo) – e outras contratámos profissionais (falaremos desses projectos em breve aqui no blog! fica prometido).

Nesta fase, não vemos necessidade de grandes mudanças estruturais (mas um dia ainda crio mais uma divisão e mando abaixo umas paredes!) e o grande investimento vai para os acabamentos: chão, paredes, pintura exterior, jardim…

Parece pouca coisa, mas não é!…quero um chão que seja bom e resistente a 4 patas (na realidade, 8), num tom natural, clássico, intemporal, mas ao mesmo tempo irreverente e sofisticado…

As paredes é o mais simples em termos de opções….por favor tirem a tinta de areia daquela casa, ASAP! No entanto, sendo “simples”, em termos técnicos, exige muito material e mão de obra…por isso acaba por ser uma obra cara…

No exterior, as obras passarão por pintar as fachadas e melhorar a zona de jardim. Que cores escolher? Que tipo de pavimento? Onde colocar canteiros e que plantas?

Tenho centenas de imagens guardadas num álbum do Pinterest…inspirações não faltam, falta decidir e planear.

Aqui chegados, decidimos criar um plano de actuação, para que não haja falhas!

TO DO LIST PARA AS OBRAS NA CASA DA HOMY:

  1. Definir PRIORIDADES: o que queremos mudar já sabemos, mas é bastante provável que o orçamento não dê para tudo…
  2. Estabelecer o ORÇAMENTO disponível: uma decisão que ficará algures entre o montante que ‘podemos’ gastar, o montante que ‘queremos’ gastar e as prioridades que definimos – decisions, decisions
  3. MOODBOARD: reunir as imagens inspiracionais e ideias que achamos que podem resultar, que nos dizem mais, que fazem mais sentido para as nossas necessidades
  4. Contactar PROFISSIONAIS: não temos know-how para escolher materiais, para pensar numa solução integrada interior-exterior…ganha-se muito em contratar um profissional que preste um bom aconselhamento e que se responsabilize por toda a execução das obras. Este tipo de investimentos pede o mínimo de risco possível…o barato sai muito caro!
  5. COMPARAR OPÇÕES e orçamentos e decidir: comparar só o que é comparável, ou seja, orçamentos para o mesmo tipo de materiais, com as mesmas garantias, prazos e métodos de execução.
  6. Definir timings e GESTÃO DO PROJECTO: com este tipo de obras e um bebé em casa, teremos de nos mudar por algum tempo…felizmente, em princípio isso não será um problema, mas para muitas famílias poderá não ser assim! é um aspecto importante, sobretudo se pensarmos que as obras demoram sempre um pouco mais do que o esperado…
  7. Não perder a calma, controlar o excitamento e fazer as opções razoáveis, sensatas e racionais!
  8. PREPARAR O TERRENO: arrumar toda a decoração, têxteis…se calhar até teremos de esvaziar a casa toda… boa oportunidade para destralhar mais um bocadinho (falámos sobre isto, aqui)!
  9. ACOMPANHAR OS TRABALHOS: estar presente, evitar surpresas, reavaliar e adaptar
  10. LIMPEZA e arrumação: depois da tempestade, vem a bonança, mas pelo caminho convém garantir uma limpeza a fundo em toda a casa! Ajuda profissional é também aqui essencial! Depois de limpo, com mais cansaço, mas com mais motivação, arrumar para ver tudo pronto e operacional!
  11. INAUGURAÇÃO! Mal posso esperar!!

 

Quando for o tempo certo, vou partilhar cada uma destas etapas, pedir os vossos conselhos. Contem-nos as vossas experiências e desejem-me sorte (que também é preciso!)!

Margarida B.