Sharing is caring!

Nunca uma parede de cozinha ocupou tanto uma mente como a d’#acasadahomy ocupou a minha!

As cozinhas abertas são claramente uma tendência que chegou de mansinho a Portugal e ganha diariamente mais adeptos. Mas como em tudo na vida, há que ponderar, porque não é coisa que se mude com uma ida à costureira.

É raro vermos cozinhas portuguesas abertas. Há seguramente várias razões para isso, uma delas será histórica, pela construção tardia e posterior das cozinhas (e casas de banho) nas casas centenárias das nossas cidades, outra será pela maneira como vivemos as nossas vidas.

Seremos nós (portugueses) mentes fechadas e compartimentadas, que cozinhamos fechadinhos no nosso espaço para ninguém saber a receita ou simplesmente esconder a javardice que estamos a fazer? que “ai meu deus, que vai se sujar tudo e os cheiros…ai os cheiros?”…”que horror, não se pode estar na sala a ver tachos e tupperwares…”… será para ninguém ver que estamos a comer às escondidas?!

Seremos nós (portugueses) capazes de deixar de achar a cozinha (lide doméstica) um trabalho menor, para o encararmos como uma realidade necessária para a qual todos habitantes da casa contribuímos e na qual todos devíamos igual e activamente  participar?

Estarão as casas (ou devo dizer famílias?) portuguesas a ficar mais modernas?!

cozinha aberta

homemoneygarden.com

Filosofias à parte, tive de passar por todas as fases do processo de reflexão até chegar à conclusão final: pensámos muito, perguntámos “às nossas mães”, procurámos no IG os vossos testemunhos (obrigada pelo incentivo!)!…

As razões que nos fizeram optar por uma cozinha aberta:

  • passamos muito tempo (de qualidade) a cozinhar: o pouco tempo que estamos em casa estamos quase sempre a preparar uma refeição, a comê-la ou a arrumar e limpar tudo a seguir. Na nossa família esse é um ritual bom, gostamos de comer (muito e bem) e de cozinhar. Menos de limpar a cozinha, sejamos honestos, mas hoje em dia a PiuPiu ajuda e até se torna engraçado. É óbvio que a azáfama do dia-a-dia destrói um pouco deste romantismo, mas por enquanto o balanço ainda é este.
  • gostamos da ideia de não ficar isolados e de estar em comunicação constante: em termos práticos, dar um olho ao que a boneca está a fazer enquanto estamos na cozinha, poder espreitar as notícias do telejornal (mais o D., eu ligo zero a televisão!), ouvir música (sem estar aos gritos na sala para se ouvir na cozinha)…
  • quando temos família ou amigos não há como tirá-los de lá e acabamos sempre a trazer as entradas da mesa de jantar para a mesa da cozinha!…a nossa cozinha é ampla, por isso isto acontece sempre! toda a gente na cozinha, ninguém na sala!
  • a sala fica mais ampla e luminosa (uma das nossas grandes prioridades, para ler aqui!), sobretudo de manhã quando entra o sol pela janela grande da cozinha (e nos proporciona os melhores pequenos almoços!).
  • temos uma auxiliar de cozinha espectacular (a nossa Bimba!) que nos ajuda a sujar muito menos a cozinha e a fazer menos chavascal por refeição, ou seja, o cenário de fim de refeição nunca é tão dramático assim.
  • partir a parede da cozinha não implicava ficar com uma zona totalmente aberta e desprotegida, dava para manter uma zona totalmente resguardada e autónoma.
  • não temos o hábito de deixar a cozinha à noite por arrumar, por isso não há muito o elemento visual na sala da cozinha desarrumada…

 

As razões que nos fizeram vacilar:

  • ter uma cozinha aberta para a sala equivale a uma área maior para aquecer no Inverno: problema minimizado – esperamos! – porque vamos mudar as janelas
  • os cheiros…se for de bolo no forno, tudo bem, de outras iguarias nem tanto: problema minimizado – esperamos! – com um bom exaustor (que teremos de substituir o actual de parede por um de ilha)
  • os barulhos… pior para quem adormece no sofá…sorry! mas ainda não arranjámos solução para isto!
  • é uma obra com um carácter mais definitivo do que uma alteração estética, não pela dificuldade técnica, mas pelo investimento financeiro que requer…não dá para nos arrependermos.
  • será que a cozinha estará sempre impecável para não ser um elemento perturbador na decoração da sala?!

E assim foi…partimos a parede e agora olha! vamos ver!…

ANTES

DURANTE

E o DEPOIS terá de ficar para outro dia…que a obra ainda está em curso! [Podem acompanhar o dia-a-dia das obras e outras loucuras AQUI.]

Deixo-vos por fim algumas inspirações que também nos ajudaram a decidir desta forma.

cozinha aberta

trend4homy.com

cozinha aberta

pinterest.com

cozinha aberta

vogue.com.au

cozinha aberta

designtoinspire.net

 

O que acham?! Vamo-nos arrepender?!

Se estão de volta das vossas cozinhas, talvez possamos dar uma ajuda:

Até já!

Margarida B.