A sala de estar é o local por excelência para receber convidados, sendo por regra a primeira divisão da casa a ser visitada.

Além disso, assume um conjunto de funções no dia-a-dia e em ocasiões especiais que fazem com que seja a divisão mais multifacetada: sala de refeições, sala de cinema, salão de festas, salão de chá, sala de reuniões… Tudo isto num só espaço.

Por estas razões e outras mais, a decoração da sala de estar não deve jamais ser descurada.

1. Cor

Equilíbrio é a palavra de ordem: cores claras e neutras darão a harmonia que um espaço tão multifacetado precisa. Elementos de cores mais fortes deverão ser contrabalançados com tons mais leves e neutros.

2. Móveis

Sobretudo se a sala albergar mais de uma funcionalidade, a escolha dos móveis assume especial relevância. Não é necessário que os móveis tenham o mesmo estilo, desde que haja conexão. Haverá sempre peças que assumem maior destaque, mas é importante que se enquadrem com a restante mobília. A funcionalidade é um aspeto fundamental. A relação estética/funcionalidade é de suma importância.

3. Layout

A disposição dos móveis deve ser ajustada ao desenho da sala. Se o espaço servir mais de uma função (sala de estar, sala de jantar, escritório), as áreas deverão estar delimitadas, criando espaços autónomos e versáteis. Peças de mobiliário e cor poderão ser opções para dividir espaços dentro da sala, organizando e delimitando cada uma das funcionalidades. A sala deve também conter espaços de circulação evidentes.

4. Circulação

Em qualquer divisão e sobretudo na sala de estar, a circulação deve ser sempre uma preocupação. Todos os pontos devem ser facilmente acessíveis. A circulação deve fazer-se sem obstáculos. Especialmente com convidados, a sala deve ser um espaço amplo, com “corredores” de circulação, onde as pessoas se podem movimentar livremente.

5. Iluminação

Grandes janelas permitem uma iluminação natural que enriquece qualquer espaço, podendo criar diversos ambientes regulando a luz com cortinados semitransparentes ou blackout. Focos no teto, iluminação de parede ou candeeiros de mesa, são opções d e iluminação artificial. Em todas as suas facetas, a iluminação deverá acompanhar as diferentes utilizações de que a sala dispõe: zona de refeição, iluminação ambiente, zona de leitura. Os pontos de luz deverão ser facilmente acessíveis, para que a escuridão não se torne um obstáculo à circulação na sala.

6. Pontos-chave: Televisão e Lareira

A televisão e a lareira são a maioria das vezes pontos centrais e focos de atenção na sala de estar. Com maior ou menor destaque, ambos deverão estar absolutamente enquadrados na sala. Realçar ou enfatizar o televisor pode ser conseguido através de móveis de televisão (que escondam ou simplesmente sirvam de suporte ao televisor), pintando ou colocando papel de parede na parede de trás do televisor, com uma cor mais ou menos contrastante. Os fios não são um elemento decorativo, por isso as instalações elétricas devem ser pensadas cuidadosamente. A lareira pode ser objeto de profunda personalização: espelhos, quadros, composições de fotografias serão alvo de atenção de todos os visitantes que se reúnam à lareira.

7. Detalhes

Muitas vezes a mesa de apoio junto ao sofá assume-se como o ponto central da sala. O centro de mesa pode assim ser uma peça fundamental na decoração da sala: flores, molduras, bibelots ou o próprio design da mesa de centro poderão assumir-se como pontos de destaque, reveladores do estilo e personalidade do decorador. Pinturas, obras de arte, jarras de flores, molduras, lanternas, são apenas alguns elementos que podem compor o ambiente da sala. Mais ou menos minimalista, o detalhe está sempre presente.

sala de estar sala de estar
 Esperamos que estas dicas e estes espaços idílicos os ajudem na tomada de decisões! Vão partilhando connosco as vossa aventuras!